Em agosto de 2018, o Facebook anunciou o lançamento da API para o WhatsApp Business: vamos entender o que muda agora.

Introdução: você está se perguntando o que são APIs e por que elas são importantes? Descubra neste artigo 

Uma data oficial ainda não foi anunciada, mas, ao que tudo indica, no começo de 2019 o WhatsApp finalmente será aberto ao “público geral” de empresas que desejam gerenciar a interação e comunicação com seus clientes de uma forma estruturada, através do aplicativo de mensagens mais difundido ao redor do mundo.

Já em setembro de 20018, o WhatsApp garantiu a 90 empresas pré-selecionadas, incluindo nomes como Booking.com, KLM Airlines e Uber, a capacidade de enviar mensagens não promocionais através de suas APIs: o que significa que o propósito principal de tais comunicações enviadas aos usuários deverá ser transacional e sem propósitos de marketing. Mas voltaremos a este assunto mais adiante neste artigo.

“APIs para o WhatsApp Business já foram lançadas para as primeiras grandes empresas 💬”

Com o lançamento das APIs para WhatsApp, o Facebook finalmente decidiu começar o processo de monetização do aplicativo, que foi adquirido em fevereiro de 2014 pela módica quantia de US$16 bilhões.

A decisão foi ainda mais motivada pela queda no número de usuários (cerca de três milhões) registrada pela rede social nos primeiros três trimestres de 2018, além das perdas assinaladas após o escândalo envolvendo a Cambridge Analytica, que causou uma queda de US$120 bilhões na avaliação das ações da empresa.

Embora Zuckerberg sempre tenha estipulado o processo de monetização do WhatsApp como um objetivo a longo prazo, parece que a data de lançamento das tão aguardadas APIs está próxima, apesar do custo do serviço para as empresas ainda não ter sido divulgado publicamente.

Facebook está prestes a lançar o APIs para o WhatsApp Business

O que poderemos fazer através da API para o WhatsApp Business?

Bom, é muito simples: conforme mencionamos acima, as empresas ficarão limitadas a uma comunicação transacional com seus usuários/clientes.

Tudo que ocorra como resultado de uma transação, como algum tipo de comunicado relacionado a uma aquisição feita no e-commerce ou uma solicitação de suporte de um cliente, poderá ser gerenciado através deste serviço.

Passagens aéreas, confirmações de entrega e suporte ao cliente estão destinados a ficarem mais presentes no aplicativo verde e menos nos tradicionais e-mails e mensagens de texto.

Além disso, o suporte ao cliente finalmente poderá ser estruturado neste canal (com soluções como Callbell). No entanto, você precisará obter o consentimento do usuário antes de iniciar uma conversa.

Isso significa que o usuário deve dar o primeiro passo e iniciar uma conversa com a empresa. Por esse motivo, empresas que desejam usar essa ferramenta como um canal de suporte ou vendas precisarão facilitar o início da conversa, ao fornecer seu número comercial ou incorporar um widget de conversa em um clique em seu website.

Newsletter através do WhatsApp? Não esqueça das regras ✋!

Aviso: Não será possível enviar mensagens de caráter promocional, newsletters ou qualquer conteúdo de marketing através do WhatsApp. Os usuários que utilizarem o sistema para esse propósito serão prontamente bloqueados e banidos da plataforma.

Se você encontrar serviços on-line que prometem enviar newsletters ou promoções através do aplicativo, fique atento quanto às regras impostas pelo Facebook sobre o uso de ferramentas de mensagens diretas, incluindo Messenger e Instagram Direct.

Tudo o que temos que fazer agora é esperar o início de 2019 para descobrir como o WhatsApp mudará a forma como as empresas se comunicam com seus clientes, através de uma abordagem que parece ser cada vez mais baseada na instantaneidade oferecida pelos mensageiros móveis.

 

Boletim informativo através do WhatsApp?
Linkedin - O que muda com o lançamento das APIs para o WhatsApp Business

Sobre o autor: Olá! Sou Carlo e sou co-fundador da Callbell, a plataforma Multi-canal Communication Chat que permite que as empresas se comuniquem com seus clientes através dos principais aplicativos de mensagens diretas, como WhatsApp, Facebook Messenger, Instagram Direct e Telegram.